Curiosidades, dicas e sugestões de um homem no mundo alimentar. As minhas experiências, receitas e novidades que vou encontrando.
Clica se gostas da página
06
Nov
14

Há muito que queria experimentar cozinhar uma Francesinha. Mas fazer uma bem feita, tradicional, à moda do Porto não é tarefa fácil, pelo menos para mim, que sou um pouco preguiçoso.
Aqui está um vídeo com a receita completa, na qual usei como referência, que pertence ao site Sabor Intenso.

 
No meu caso, fiz a minha versão, uma versão com menos ingredientes, menos carnes, mais simples... mais preguiçosa.

Para o molho usei:
Margarina
Cebola
Alho
Sal
Polpa de tomate
Vinho branco
Cerveja

Para a sandes:
2 fatias de pão de forma torradas
Peito de frango grelhado
1 tira de bacon grelhado
1 fatia de fiambre
4 fatias de queijo (para cobrir a sandes)

Para acompanhar:
Batata doce frita
Vinho tinto do Douro (o tradicional é beber com cerveja, mas preferi o vinho)

O processo de cozinhar foi idêntico ao do vídeo. Aqui está o resultado.

francesinha.jpg

 





publicado por GV às 16:26
25
Jun
14

Num mundo cheio de comida e alimentos processados, há que cuidar da saúde e tentar escolher ao máximo os alimentos que não estejam alterados. Ou, pelo menos, pouco alterados. O sal não fica atrás.

Sempre usei o chamado Sal Refinado ou sal branco ou sal processado. A pouco e pouco fui colocando menos sal na comida até que comecei a mudar de sal. Isto porque o sal refinado é fabricado para, segundo dizem, conter iodo e outras propriedades benéficas para a saúde. Pois, mas há propriedades benéficas que são retiradas e ficam lá alguns químicos. Por isso, comecei a usar durante alguns meses o Sal Marinho. Menos processado, mais puro. E mesmo assim, há quem venda sal processado e dê o nome de sal marinho. Até que decidi usar o sal mais puro que existe: Sal dos Himalaias.
O sal provém das montanhas dos Himalaias, onde não existe poluição e todas as propriedades benéficas para a nossa saúde estão intactas. Tem uma cor rosa e tem pedaços grossos, por isso, melhor usar num triturador de sal.
É certo que é um pouco mais caro que o refinado (aliás, neste nosso planeta, quanto mais saudável, mais caro, o que é uma estupidez). Mas poupam bastante dinheiro. O sal demora muito a gastar-se (usem menos que só vos faz bem) e não gastarão dinheiro em medicamentos e idas a consultas pois estarão mais saudáveis.

Sal dos Himalaias

publicado por GV às 18:47
26
Abr
14

Fiz mais uma vez hamburgueres em bolo do caco, desta vez num pão grande. Aqui está o resultado delicioso.

Bolo do caco

Bolo do caco

publicado por GV às 21:38
Siga-me no Facebook
">
pesquisar neste blog